Carta de Alfredo Guimarães para Alfredo Pimenta

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Representação digital

Carta de Alfredo Guimarães para Alfredo Pimenta

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

Carta de Alfredo Guimarães para Alfredo Pimenta

Detalhes do registo

Nível de descrição

Documento simples   Documento simples

Código de referência

PT/AMAP/FAM/AALP/01-02-02/001-2877/10-29-17-6-53

Tipo de título

Atribuído

Título

Carta de Alfredo Guimarães para Alfredo Pimenta

Datas de produção

1933-01-14  a  1933-01-14 

Dimensão e suporte

2 f. (20 x 13 cm); papel

Extensões

1 Capilha

Âmbito e conteúdo

A gratidão do empregado do Museu de Alberto Sampaio; os elogios de Alfredo Pimenta no "Notícias de Guimarães"; a «Comissão de Honra» e o ministro da Instrução.

Tradição documental

Tipo técnica de registo

Marcas

Museu Regional de Alberto Sampaio - Guimarães

Assinaturas

Alfredo Guimarães

Condições de acesso

Comunicável

Condições de reprodução

A reprodução deverá ser solicitada por escrito através de requerimento dirigido ao responsável da instituição

Aspeto físico

Cota atual

10-29-17-6-53

Idioma e escrita

Escrita

Notas de publicação

Referência bibliográficaPIMENTA, Maria Tereza (2005) - Cartas Inéditas de Alfredo Guimarães a Alfredo Pimenta durante os anos 30 e 40 do século XX. "Gil Vicente: Revista de Cultura e Actualidade". Guimarães: Cidade Berço. IV série n.º5 (2004-2005), p. 17-18

Transcrição

Meu prezado Amigo O sr. empregado cá do Muzeu, é do genero rustico. O homenzinho costuma agradecer em frangos, que não em cartão selado. Por isso não admira o silencio do singelo funcionário publico, que aliás sempre se diz "muito agradecido ao sr. dr. Alfredo!" Por mim sou-lhe mais uma vez grato pelo grande favor de cá me ter fixado um homem com quem me entendo. E a onda de agradecimentos cresce e diz agora respeito á carta do "Noticias de Guimarães' - carta que teve a sorte de ganhar as boas graças de até alguns amigos da rua de Paio Galvão. Ali, o sr. diz de mim coisas extraordinarias. E tam extraordinarias que a Chafarica veio ter comigo e perguntou-me se "aquele Alfredo Guimarães, era eu, e, "afinal!...., o que queria dizer "aquilo da Arqueologia Artística"..._ Isto parece fabula, mas dou-lhe a minha palavra de honra que é autentico. Eu oficiei hontem ao sr. Ministro da Instrução sobre o caso momentoso da tal "Comissão de Honra". Era minha obrigação faze-lo. O assunto anda na ordem do dia, e aqui diz-se que ou o Ministro não aceita e, nesse caso, nada vem: ou, aceitando, ninguém mais tomará a serio o Arquivo e o Museu. O sr. Cardoso (capitão) diz que tem a certeza de que o sr. Ministro aceita e vem. Ele lá sabe. Por sua vez, os vereadores da Sociedade Pereira Mendes e Alberto Costa, fazem campanha publica dizendo que nem outra coisa era a esperar (a resolução da Sociedade), e que Arquivo e Muzeu, para futuro, "nós havemos de ver"... Concluindo: ameaça-nos o Carmo e a Trindade! Mas o melhor será não lhes ligar mais, o meu prezado Amigo, a importancia de uma linha. A questão está morta, e já não são poucos os serviços que acaba de fazer à Sociedade. Alguém um dia lhos agradecerá.E o sr. Ministro? Qual será a sua atitude em face do meu oficio? Que resolverá ele? Não sei. Limito-me a esperar. Adeus. Gratíssimo por tudo. Os meus respeitos ás Senhoras, e não esquecerá dizer-lhes que aqui, agora, faz o mais bonito sol do ano. Uma maravilha! Seu gratíssimo e dedicado Alfredo Guimarães