MARTINS DA COSTA, Casa de Minotes

Available actions

Reader available actions

 

MARTINS DA COSTA, Casa de Minotes

Description details

Description level

Subfond   Subfond

Reference code

PT/AMAP/FAM/CMCC-10

Title type

Atribuído

Production dates

1760-03-10  to  1845-02-17 

Dimension and support

25 u.i

Extents

24 Capilhas
1 Livros

Producer

[Cardoso de Menezes-Casa do Carmo,1587-1988]

Biography or history

O casal de Minotes, inicialmente, foreiro ao Mosteiro de São Domingos foi emprazado, em 20 de maio de 1575, a Domingos Duarte e sua mulher Catarina Fernandes. Sucedeu-lhe no casal a nora, Catarina Gonçalves, viúva de seu primogénito Salvador Duarte, senhor do Casal de Minotes. Esta, apesar de ter casado novamente, teve uma filha do primeiro casamento, Maria Duarte, Senhora do Casal de Minotes, a quem nomeou, em terceira via, o prazo do dito casal.Maria Duarte, Senhora do Casal de Minotes, casa com Manuel Martins com quem teve sete filhos. Os primeiros Martins de “Minotes” são o André e a Margarida, mas seguem-se a Ana, a Maria, a Jerónima, o Domingos e o Francisco. Todos tem destinos diversos, Francisco fica em Minotes e casa com Domingas Martins, do casal do Álens e têm oito filhos. Domingos vai para a Taipa, Selho, onde casa, em 1671, com Catarina Bernardes, senhora do Casal da Taipa. Em 1711, à morte de Domingas Martins, o casal de Minotes fica para o seu filho, António Martins que casa com Francisca das Neves, do Loureiro Velho. Vão viver para Minotes, juntamente com as irmãs solteiras, Ana e a Joana.Quando António Martins morre, as duas irmãs procuram um ramo da mesma árvore para continuar o casal de Minotes. Encontram-no na Taipa, em São Lourenço de Selho, na descendência de Domingos, o mais novo de Manuel Martins e Maria Duarte. Fica, então o casal para Luís Martins da Costa, único elo de uma longa cadeia de avós lavradores. Luís Martins da Costa casa com sua prima, Joana Maria de Araújo, do Carvalhal, neta paterna da Margarida, a primeira Martins nascida em Minotes.Ao dote, dado pelos pais, é-lhes doado pelas parentes o casal de Minotes com dois prazos e todos os bens de raiz, reservando apenas para morar duas salas, cozinha e varanda, bem como metade dos frutos herdados.É este ramo que dará o lustre à Casa de Minotes. Dos oito filhos que tiveram, Francisco Martins da Costa Guimarães, Domingos do Espírito Santo Costa, Luís Martins da Costa, Joana Maria de Araújo Martins da Costa, Félix Martins da Costa, Luisa Rosa, José de Araújo Martins da Costa e Jerónimo Martins da Costa, os quatro rapazes vão para a Baía, no Brasil. Segundo o testamento de sua mãe, a Casa de Minotes ficava para o primogénito, Francisco, caso viesse residir em Portugal. Francisco Martins “o Minotes”, volta da Baía e foi considerado o capitalista mais rico da província. Por morte de todos os irmãos, a casa de Minotes ficou para Luísa Rosa, que casa, em 1818, com Domingos Cardosos de Macedo. Como não teve filhos, distribuiu os bens pelos seus sobrinhos, reservando para o seu sobrinho, Luís Martins da Costa, filho da sua irmã Joana Maria Araújo Martins da Costa, a Casa de Minotes com a obrigação de a nomear em um só filho ou filha, desde que assinasse com o nome de Minotes. Passa, assim, Minotes para o primogénito de Luís Martins da Costa e Maria Constança Pinto de Queirós Montenegro, José Martins de Queirós Minotes, fidalgo da Casa Real, como seu pai. Por morte do seu primogénito, Luís Martins da Costa, passa a casa de Minotes para a sua sobrinha, Maria Luísa, filha de Damião Martins. Sucede-lhe Maria Luísa Martins Pereira de Menezes, 9º neta de Catarina Fernandes, a despojada deste Casal em 1579. Moraes, Maria Adelaide P. de - "Velhas Casas de Guimarães".Vol 1. CEGHHF, Porto, 2001.

Scope and content

Constituída por documentos de alguns membros da família Martins da Costa

Arrangement

Organizado de acordo com os contextos orgânico-funcional e temporais em que foi sendo produzida/recebida ou acumulada a informação existente. Cada secção corresponde a cada geração da família, identificadas pelos apelidos em uso.

Other finding aid

ARQUIVO MUNICIPAL ALFREDO PIMENTA [Base de dados de descrição arquivística]. [Em linha]. GUIMARÃES:AMAP, 2015. Disponível no Sítio Web e na Sala de Referência do Arquivo Municipal Alfredo Pimenta. Em atualização permanente.