Associação de Socorros Mútuos Vimaranense

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

Associação de Socorros Mútuos Vimaranense

Detalhes do registo

Nível de descrição

Fundo   Fundo

Código de referência

PT/AMAP/ASS/ASMVGMR

Tipo de título

Formal

Título

Associação de Socorros Mútuos Vimaranense

Datas de produção

1877-02  a  1877-12 

Dimensão e suporte

3 liv., 1 cad.

Extensões

1 Caderno

Entidade detentora

Arquivo Municipal Alfredo Pimenta

História administrativa/biográfica/familiar

O associativismo mutualista português teve, no decorrer do século XIX, duas fases distintas: a primeira durou até 1850 e resultou da fundação dos Montepios (associações com a finalidade de garantir a subsistência aos herdeiros diretos dos sócios); a partir de 1870, temos uma segunda fase caracterizada pela crescente fundação de Associações de Socorros Mútuos, nome que se tornou vinculativo com a publicação do decreto de 28 de Fevereiro de 1891. Algumas dessas associações eram ao mesmo tempo de classe e mutualista, outras continuaram a reger-se por normas corporativas e uma terceira via veio “ a abranger os mais variados grupos profissionais ou sociais, com especial incidência nos escalões médio e baixo da sociedade”. Todas elas tinham como principal objetivo fornecer assistência aos seus associados e familiares mais próximos, e os seus estatutos previam para esse efeito a atribuição de subsídios na doença e acidentes de trabalho, desemprego, prisão e funeral. Associação de Socorros Mútuos Vimaranense teve a aprovação dos seus primeiros estatutos a 5 de agosto de 1872, e foi inaugurada a 25 de igual mês e ano. Podiam ser associados quaisquer indivíduos que exercessem profissão cientifica, nomeadamente: advogados, escritores, empregados públicos, guarda-livros, solicitadores, professores. Em 1878 tinha 53 associados.

Localidade

Guimarães (cidade, Braga, Portugal)

Âmbito e conteúdo

Constituído por documentos de receita e despesa e estatutos.

Tradição documental

Tipo técnica de registo

Sistema de organização

Organizado pela tipologia formal dos atos.

Condições de acesso

Comunicável

Condições de reprodução

A reprodução deverá ser solicitada por escrito, através de requerimento dirigido ao responsável da instituição. O seu deferimento encontra-se sujeito a algumas restrições tendo em conta o seu estado de conservação ou o fim a que se destina a reprodução.

Idioma e escrita

Escrita

Instrumentos de pesquisa

ARQUIVO MUNICIPAL ALFREDO PIMENTA [Base de dados de descrição arquivística]. [Em linha].GUIMARÃES:AMAP, 2015. Disponível no Sítio Web e na Sala de Referência do Arquivo Municipal Alfredo Pimenta. Em atualização permanente.

Unidades de descrição relacionadas

PT/MGMR/ADP/CMGMR/LICECMGMR-LOPCMGMR/001-1933/10-8-11-8-1-17Processo de cedência de Terreno para construção de da sede da Associação Fúnebre Familiar Operária Vimaranense - cota: 10-12-6-3-5

Data de publicação

09/07/2021 23:45:53