Taipas -Turitermas - Cooperativa de Interesse Publico, Rl

Available actions

Reader available actions

 

Taipas -Turitermas - Cooperativa de Interesse Publico, Rl

Description details

Description level

Fonds   Fonds

Reference code

PT/AMAP/ASS/TURT

Title type

Formal

Production dates

1985-03-15  to  1991-10-15 

Accumulation dates

1985-1991

Prominent dates

1986-1988

Dimension and support

37 u.i.

Extents

9 Maços
27 Livros
1 Pastas

Holding entity

Arquivo Municipal Alfredo Pimenta

Biography or history

A origem da está relacionada com a sua antecessora, Junta de Turismo da Estância Termal das Taipas.A Era das Juntas de Turismo tem o seu crepúsculo com o advento da descentralização administrativa motivada pela Revolução dos Cravos, em 1974. Com a publicação da Lei de Bases das Competências e Atribuições Autárquicas, em 25 de novembro de 1977, que revogou muitas disposições do Código Administrativo de 1940, não há qualquer menção a Juntas de Turismo, nem das Comissões Municipais de Turismo. Assume-se, portanto, que a gestão das Zonas de Turismo passaria a estar ligada às autarquias ou então às Regiões de Turismo. Esta situação gerou polémica entre as Juntas de Turismo a nível nacional. A Lei Bases das Finanças Locais, publicada em 1979 veio afirmar que as “Taxas de Turismo” passariam a ser coletadas pelas Câmaras Municipais, não apresentando qualquer orientação para o financiamento das Juntas de Turismo. Mais tarde, o Decreto-lei Nº 279/80, de 14 de agosto de 1980, afirma que a tributação turística é para ser coletada a favor das autarquias inseridas em Regiões de Turismo, ou com Zonas de Turismo. Estipulava, ainda, que a manutenção e funcionamento dos Órgãos Locais de Turismo, era da competência das Câmara. Isto conferia às autarquias a tutela financeira sobre as Juntas de Turismo. Nesta conformidade as Juntas de Turismo acabariam por definhar, estranguladas financeiramente, e endividadas em alguns casos. Aliado a isto, em finais da década de 70, as águas termais nas Caldas das Taipas apareceram inquinadas tendo a Direção Geral de Saúde decretado o fecho das mesmas. Desta forma, e apesar das tentativas para encontrar uma solução, a Empresa Termal das Taipas, que explorava as Termas, viu o seu contrato de arrendamento rescindido pela Câmara Municipal de Guimarães.As Termas passam então a ser geridas pela autarquia. Com o Parque de Campismo, igualmente, em declínio, a Câmara Municipal, de modo a reverter esta situação, decide reconverter a Junta de Turismo da Estância Termal das Taipas numa Cooperativa de Interesse Público, e assim nascia a Taipas-Turitermas, que assumiu o controlo das Piscinas, do Parque de Campismo, do Parque e dos Balneários Termais.Apesar do moroso e longo processo de extinção das Juntas de Turismo que operavam no Concelho de Guimarães, a Zona de Turismo de Guimarães seria oficialmente criada a 7 de janeiro de 1989, através do Decreto-lei Nº 13/89. Durante este período, a Taipas-Turitermas consolidou a sua posição na Estância Termal e desenvolveu uma série de projetos com vista a recuperar a Estância Termal das Taipas. A sua primeira linha de atuação foi negociar verbas com a Câmara Municipal de Guimarães, que as transferia através da Junta de Turismo, para a recuperação dos Balneários Termais (Banhos Novos). Durante esse período os antigos funcionários da Junta de Turismo foram sendo integrados na Cooperativa, com os mesmos estatutos que detinham. Houve, ainda, o projeto de reaproveitar o antigo Posto de Turismo das Taipas, herdado do tempo da Junta de Turismo, e converte-lo num Centro de Promoção Turística, contudo o projeto não seria levado avante tendo o Posto fechado, entre 1991 e 1993. A Cooperativa, ao longo dos tempos, foi melhorando o património que lhe foi legado, bem como levando a cabo a sua modernização, sendo recentemente importante embaixadora das Caldas das Taipas através da sua marca "Taipas Termal" e da edição própria de cosméticos baseados nas águas termais das Caldas das Taipas.A Taipas Turitermas é responsável pela captação e exploração da água mineral natural, bem como pela gestão do Estabelecimento Termal das Taipas. É, igualmente proprietária e gestora do complexo de piscinas de verão, do parque de campismo, do polidesportivo e do parque de lazer da Vila de Caldas das Taipas. Possui ainda dois courts de ténis, concessionado à Associação “Clube de Ténis das Taipas”

Geographic name

Caldas das Taipas, Guimarães

Legal status

Cooperativa de Interesse Público de Responsabilidade Limitada (Régie Cooperativa)

Functions, ocupations and activities

Recuperação, promoção, gestão, dinamização e exploração de actividades turísticas e hidrológicas na Estância Termal das Taipas.

Mandates/Sources of authority

Estatutos da Taipas-Turitermas CIPRL; Decreto-Lei nº 454/80 (Código Cooperativo), 9 de Outubro de 1980

Internal structure/genealogy

A Cooperativa é composta a nível de órgãos sociais por uma Direção, Assembleia Geral e Conselho Fiscal. A Direção tem um presidente, nomeado pela Câmara Municipal de Guimarães, um Tesoureiro e Secretário nomeados pela Assembleia Geral. A Assembleia Geral tem um Presidente, Vice-Presidente e Secretário e representa o plenário de todos os Cooperadores. O Conselho Fiscal é composto por um Presidente, nomeado pela Câmara Municipal de Guimarães, e dois vogais eleitos pela Assembleia Geral.

Custodial history

A Cooperativa Taipas-Turitermas desde que se tornou operacional, em finais de 1985, assumiu de imediato a gestão direta da Junta de Turismo da Estância Termal das Taipas. Esta gestão seria sua até extinção da Junta de Turismo. A Cooperativa passa então a ser detentora de todo o património da Junta de Turismo, inclusive a Sede da Junta de Turismo. Todo os assalariados da Junta de Turismo acabariam por ser integrados na Cooperativa. Posto isto a Cooperativa naturalmente (re) utilizou os arquivos da Junta de Turismo das Taipas. Com a extinção definitiva da Junta de Turismo da Estância Termal das Taipas, em virtude da criação da Zona de Turismo de Guimarães, o conjunto documental ingressou no Arquivo Municipal Alfredo Pimenta através da incorporação Nº 3/91 de 15 de Outubro de 1991.

Acquisition information

Incorporação Nº 3/91 de 15 de Outubro de 1991

Scope and content

Fundo com uma pequena percentagem da documentação produzida pela Cooperativa Taipas-Turitermas. Apenas possui documentação do seu período de fundação. É de destacar os seguintes conteúdos: Correspondência, Mapas de Movimento, Preçários, Documentação de Contabilidade/Finanças, Talões de Permanência e Processos.

Documental tradition

Arrangement

Organização cronológica

Access restrictions

Comunicável

Conditions governing use

A reprodução deverá ser solicitada por escrito através de requerimento dirigido ao responsável da instituição.

Language of the material

Writting

Other finding aid

ARQUIVO MUNICIPAL ALFREDO PIMENTA [Base de dados de descrição arquivística]. [Em linha]. GUIMARÃES:AMAP, 2015. Disponível no Sítio Web e na Sala de Referência do Arquivo Municipal Alfredo Pimenta. Em atualização permanente.

Related material

Fundo da Junta de Turismo da Estância Termal das Taipas. No fundo é possível assumir a Taipas-Turitermas como a sua sucessora.

Authority relations

Authorized form(s) of name Relation type Relation dates
Authority recordTaipas -Turitermas - Cooperativa de Interesse Publico, Rl Produtor