Parque de Turismo

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

Parque de Turismo

Detalhes do registo

Nível de descrição

Secção   Secção

Código de referência

PT/MGMR/ADP/JTETT/03

Tipo de título

Formal

Título

Parque de Turismo

Datas de produção

1938-01-30  a  1988-08-31 

Dimensão e suporte

1 matriz de carimbo, 30 mç., 74 liv., 2 fl.; papel, polímero e metal

Extensões

1 Outro
30 Maços
74 Livros
2 Folhas

Âmbito e conteúdo

O Parque do Turismo era a maior valia da Junta de Turismo, bem como o centro das suas atenções. As primeiras diversões do Parque estavam, essencialmente, relacionadas com a prática de patinagem e atividades lúdicas de veraneio. Nos inícios da década de 1950, surge a Piscina e o Parque Infantil. Na década de 1960, aparece, formalmente, o Parque de Campismo. Convém realçar que , por volta da década de 30, do século XX, começam a surgir os primeiros campistas nas Caldas das Taipas. Sem local para acampar, a Junta de Turismo facultava-lhes um pequeno espaço no parque do turismo, próximo aos balneários do “Rink” de Patinagem. Com a promulgação de legislação reguladora da prática de campismo, a Junta de Turismo viu-se obrigada a vedar a área onde os campistas acampavam, e mais tarde levar a cabo a construção de instalações de apoio aos campistas. O Parque de Campismo, depois da construção da Casa do Guarda, entre 1965 e 1966, passaria a ter um funcionário permanente. Estas valências do Parque de Turismo acabariam por adquirir uma certa autonomia decorrente da sua natureza e funções específicas. Contudo, convém mencionar que, o "Chefe de Serviços", era o Escriturário da Junta de Turismo, portanto pode-se assumir que, de certa forma a Secretaria assumia a chefia destas valências, e consequentemente do Parque de Turismo.