Plano de classificação

Carta de D. Dinis dirigida ao Alcaide de Guimarães relativa à contenda existente entre os moradores da Vila do Castelo e da Vila de Guimarães.

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Representação digital

Carta de D. Dinis dirigida ao Alcaide de Guimarães relativa à contenda existente entre os moradores da Vila do Castelo e da Vila de Guimarães.

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

Carta de D. Dinis dirigida ao Alcaide de Guimarães relativa à contenda existente entre os moradores da Vila do Castelo e da Vila de Guimarães.

Detalhes do registo

Nível de descrição

Documento simples   Documento simples

Código de referência

PT/MGMR/ADP/CMGMR/A/002/8-1-1-8

Tipo de título

Atribuído

Título

Carta de D. Dinis dirigida ao Alcaide de Guimarães relativa à contenda existente entre os moradores da Vila do Castelo e da Vila de Guimarães.

Datas de produção

1308-08-20  a  1308-08-20 

Dimensão e suporte

1 doc. (220x340 mm)

Extensões

1 Capilha

Autor intelectual

Registo Código Tipo de relação Datas da relação
Registo de autoridadeD. Dinis. 1261-1325, rei de Portugal AAP/RDDI Autor

Indexação onomástica

Tradição documental

Tipo técnica de registo

Aspeto físico

Cota atual

8-1-1-8

Cota antiga

Nº 2

Idioma e escrita

Transcrição

"Carta de el-rei D. Dinis, dada no Porto, em 20 de Agosto da era de 1346, dirigida ao alcaide Guimarães, sobre a contenda que era perante ele entre os moradores do Castelo, representados por Martim Peres, de uma parte, e o concelho da Vila, da outra, este representado por João Anes Corado, sobre forças e agravamentos que faziam uns aos outros em que "Tenho por bem e mando que os almotacés dessa Vila de Guimarães cada que achar que os regateiros ou regateiras que as vendas que vierem para essa Vila regatarem em os caminhos por onde as trouxerem que as penhorem da postura que eles puserem que se não faça e esta meia peia ponham os do Castelo aos seus que acharem que esta regalia fazem sem o seu mandado e isto se aguarde também de uma parte como da outra. Outrosim tenho e mando que em feito das pateiras que os almotacés do Castelo e da Vila façam peias iguais e cada que as pateiras desse Castelo quiserem vender seu pão em Vila que os almotaçes desse Castelo jurados para isto lhes pesem o pão depois que for coito e outrosim o façam os almotacés da Vila às suas pateiras cada que forma vender a esse Castelo. E mando e defendo que fazendo assim que os da Vila de Guimarães não prendam nem façam mal às pateiras do dito Castelo nem as do Castelo às de Guimarães por esta razão. E se porventura em pesando o pão os almotacés de Guimarães às pateiras do Castelo ou os do Castelo às pateiras de Guimarães acharem que trazem pão meor que o devem aqueles que o acharem retenham as padeiras e mandem chamar os almotacés de onde forem as pateiras que o pão sem pesar troxerem e se acharem que o pão é sem pesar levem as penas do almotacel se por sua culpa for ou da pateira se por sua culpa for. E estas penas...que as de direito devem haver. Outrosim mando qunato há nos montes e os termos que usem assim uns outros como usaram até aqui e no tempo de meu padre e no....e como devem usar de direito e costume. Outrosim mando quem emfeito da feira que se mantenha assim como é conteúdo nas minhas cartas que sobre isto ahi de mim há. E mando que todas estas cousas e cada uma que a facções cumprir e aguradr sob a pena dos mesu encontros. E o concelho dessa Vila de Guimarães ou outro por ele tenha esta carta. Dada em o Porto vinte dias de agosto. El rei mandou pelo custódio, o doutor Lourenço a fez. Era de mil trezentos e quarenta e seis anos. Custos vidit."

Relações com registos de autoridade

Relações com registos de autoridade
Registo Código Tipo de relação Datas da relação
Registo de autoridadeD. Dinis. 1261-1325, rei de Portugal AAP/RDDI Autor