Plano de classificação

Traslado da cláusula testamentária de Diogo Martins, que foi almoxerife de Guimarães

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

Traslado da cláusula testamentária de Diogo Martins, que foi almoxerife de Guimarães

Detalhes do registo

Nível de descrição

Documento composto   Documento composto

Código de referência

PT/AMAP/ECL/CSMOGMR/001/8-4-1-1/8-4-1-1-36

Tipo de título

Atribuído

Título

Traslado da cláusula testamentária de Diogo Martins, que foi almoxerife de Guimarães

Datas de produção

1452-07-22  a  1452-07-22 

Dimensão e suporte

1 Liv. (360x260 mm)

Âmbito e conteúdo

"Traslado da seguinte cláusula testamentária de Diogo Martins, que foi almoxerife de Guimarães: «Primeiramente e porquanto en sou testamenteiro da alma de Álvaro Gonçalves e de Beryngeira Gill sua mulher e da minha e de ......sua irmã Lyonor Gonçalves de se deserem algumas missas na dita capella de Sam Bras pera sempre. Item lhe ordeno pera dita capella corenta solldos que mandou a dita Lyonor Gonçalvez a dita capella por seus bens. Item um maravidill que Gil Dominguiz mandou a dita capella pollo lugar que traz Fernam Gonçalviz çapateiro que esta acerca de Santa Vera Cruz. Item ordeno mais as casas em que mora Martim Vicente que forom do dito Álvaro Gonçalvez que rendem seis maravidis. Item ordeno mais dous maravidis de moeda antiga pollo lugar do Souto que traz joham Estevez da arca. Item lhe ordeno mais por o logar de Panagache as devessas e soutos do dito lugar que foram já vynhas. que as duas partes dele eram de Fernam Eannes conego e de seus iirmaos e huma terça parte era era do dito Alvaro Gonçalves e de Joham Azedo e de Luiz Dominguuiz, as duas partes eram do dito Alvaro Gonçalves e a outra terça parte era dos ditos Joham Azedo e do dito Luiz Dominguiz segundo mais cumpridamente era contheudo em huma inquirição que tem Pero Annes tabelliam. Item lhe leixo e ordeno a myatade do logar de Merlees que traz Barthollomeu Fernandes Tabelliam da cidade do Porto que Alvaro Gonçalves de Freitas venceu por sentença del Rey e nom foi tomada ainda a posse dele. Item lhe ordeno da minha parte a quintãa de Meiscõoes com o logar do Outeiro que traz johanne Annes de Vall do Boiro emprazada por oito libras. Item lhe ordeno um maravido peloo lugar do Outeiro ques está hy junto com o outro. Item lhe ordeno mais polla meyatade da cassa da rua Nova que traz Joham de roças de mim emprazada por trez maravidis e ordeno os dous sejam para a acapella e hum para o Serviço de Santa Maria. Item mando que se cante em cada semana aa sesta feira huma missa polla alma do ditto Alvaro Gonlçalvez e de sua molher e de sua irmâa e que este conego dou a Beryngeira Dias minha filha que faça contar estas missas e comprir este que mando faser na ditta capella Alvaro Gonçalvez de Freitas Beryngeira Freitas Ditas sua filha ha rega e ministre segundo que a elle ministrava e regia e era thendo de ha reger e ministrar e aa ora da sua morte fique ao mais chigado da linhagem e assy vaa de linhagem em linhagem. E que ora adendo elle e decrarando mais em seu testamento por modo em maneira do codicillo que mandana e decrarana que Beryngeira Dias sua filha ...outro tanto como seus testamenteiros e fosse veedor do dito testamento do como se comfrisse e que fizessem os ditos testamenteiros as missas que elle mandava faser em o dito seu testamento e que assy outorgava». Foi passado a traslado na crasta de Santa Maria pelo tabellião João Vasques, por mandado de Afonso Lourenço, escudeiro, vasssalo de el-rei, juiz ordinario de Guimarães, sendo o testamento apresentado por João Estevez de Ponte, almoxerife de Guimarães."

Tradição documental

Tipo técnica de registo

Condições de reprodução

A reprodução deverá ser solicitada por escrito através de requerimento dirigido ao responsável da instituição.

Aspeto físico

Cota atual

8-4-1-1-36

Cota original

Nº 284

Cota antiga

C-593

Idioma e escrita

Escrita