RIBEIRO BERNARDES, Casal da Ribeira de Cima

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

RIBEIRO BERNARDES, Casal da Ribeira de Cima

Detalhes do registo

Nível de descrição

Subfundo   Subfundo

Código de referência

PT/AMAP/FAM/CMCC-40

Tipo de título

Atribuído

Título

RIBEIRO BERNARDES, Casal da Ribeira de Cima

Datas de produção

1808-10-12  a  1902-08-30 

Dimensão e suporte

32 u.i.

História administrativa/biográfica/familiar

Em 1626, o Casal da Ribeira de Cima, situado na freguesia de Ponte, em Guimarães, foi doado, por Gonçalo Martins e mulher, Francisca Gonçalves, ao seu sobrinho, João Martins, filho do seu irmão Salvador (casal da Porta), que desde cedo, ficaram com a incumbência de o educarem.João Martins casou com Maria Gonçalves, do casal das Courelas, tiveram 12 filhos, um dos quais, Gonçalo Martins (1614-1690) casado com Maria Francisca, em 1669, que viveram no Casal da Ribeira. À morte dos pais, a Ribeira passou para o seu primogénito, João Martins, que tal como o avô fizera, também ele emprazou este casal. Em 1706, João Martins ( --1757) casou com Maria Ribeiro, do Casal das Lamas. À sua morte, em 1757, ficou na Ribeira o seu filho João Ribeiro Bernardes, casado com sua prima Jerónima de Castro Salgado, da Casa das Courelas de Baixo. Com a morte do primogénito deste casal, as esperanças recaíram na sua filha, Maria Joana de Castro Salgado. Esta casou com Gualter Ribeiro Bernardes, foi para o Bouro, mas levou em dote a Ribeira e sessenta mil réis em peças de oiro.João Ribeiro Bernardes e mulher continuaram na Ribeira, pois reservaram para si uma parte. No Bouro, a 26-6-1776, nasceu o filho mais velho de Maria Joana: Jerónimo Ribeiro Bernardes, capitão das Milícias de Basto, que, em 1766, casou com a senhora de Minotes, D. Joana Maria de Araújo Martins da Costa. Da legitima materna tem a Ribeira e, nesta casa, nasceram os seus sete filhos, Joaquina Rosa, José, Francisco, António, Luísa Ludovina, Ana Emília e Luís. À morte do marido, Joana veio morar para Minotes, em Guimarães, deixando a Ribeira para o filho mais novo, Luís Martins da Costa. Apesar de não ter sido a sua residência, vinha para a Ribeira passar longas temporadas, com os doze filhos que teve do casamento com Maria Constança Pinto de Queirós Montenegro.A Ribeira acaba por ser doada ao segundo filho do casal, a Eduardo Martins de Queiroz Montenegro, Delegado de Procurador Régio de Baião. Em 1900, Eduardo Queiroz vende a Casa da Ribeira a Luís Cardoso Martins da Costa Macedo, 1º conde Margaride, neto do avô Jerónimo.Este, doa, em vida, a Casa da Ribeira à sua filha, solteira, Luísa da Conceição, que aqui morre, em 1936. À sua morte, fica esta casa, por herança, para o seu sobrinho João Maria Cardoso de Cardoso de Macedo e Menezes.Moraes, Maria Adelaide P. de - "Velhas Casas de Guimarães".Vol 1. CEGHHF, Porto, 2001.

Sistema de organização

O sub-sistema foi organizado de acordo com os contextos orgânico-funcional e temporais em que foi sendo produzida/recebida ou acumulada a informação existente. Cada secção corresponde a cada geração da família, identificadas pelo apelido sem uso.

Instrumentos de pesquisa

ARQUIVO MUNICIPAL ALFREDO PIMENTA [Base de dados de descrição arquivística]. [Em linha]. GUIMARÃES:AMAP, 2015. Disponível no Sítio Web e na Sala de Referência do Arquivo Municipal Alfredo Pimenta. Em atualização permanente.